Prática religiosa está em declínio na Espanha, revela pesquisa

Quase metade dos espanhóis se definem como ‘católicos não praticantes’ (46,4%), segundo pesquisa do Centro de Pesquisas Sociológicas (CIS em espanhol), publicado em junho de 2019.

Desde março passado, a pesquisa da CIS distingue duas opções: “católica praticante ” e ” católica não praticante”.

Os resultados mais recentes mostram que 68,9% dos espanhóis se definem como católicos , 22,5% deles afirmam ser ” católicos praticantes” e 46,4% “não praticantes”.

Além disso, o estudo revela que 11,3% se definem como ateus; 8,2% como indiferentes ou não crentes; 7,6% como agnósticos; e 2,8% como crentes de outra religião.

Quanto às minorias religiosas, a CEI não perguntou a que religião os entrevistados pertenciam. 

O governo, portanto, não ofereceu números específicos sobre os cristãos evangélicos. 

Segundo os dados do Observatório do Pluralismo Religioso do Ministério da Justiça, os cristãos evangélicos são a minoria religiosa com maior presença no país, com 16 novos locais de culto abertos todos os meses em 2018.

Um dos dados mais interessantes oferecidos pelo relatório do CIS tem a ver com idade e sexo.

Há uma diferença sensata entre homens e mulheres: 28,5% das mulheres praticam a fé católica, em comparação com apenas 16,1% dos homens.

Entre os mais jovens, entre 18 e 24 anos, 6,7% se identificam como católicos praticantes, contra 34,9% que preferem se identificar como católicos não praticantes.

Em contraste, ateus (26,9%), agnósticos (10,5%) e indiferentes / não-crentes (16%) representam mais da metade da população mais jovem, que parece menos interessada pela religião.

Folha Gospel com informações de Evangelical Focus

Categoria:Exemplo de categoria

Deixe seu Comentário